Resenha: "O teorema Katherine" de John Green.

         


                  Olá leitoras, ou leitores, seja lá quem for você que está lendo essa resenha, esse é o segundo livro que li do John Green, o primeiro foi o muito comentado “A culpa é das estrelas”, que simplesmente me encantou. Devo dizer que esperava mais da leitura do Teorema Katherine, me entretive, mas não me apaixonei pela estória ou pelos personagens, achei a estória um pouco maçante, e sinceramente previsível, mas sem mais delongas vamos a historia, o protagonista é Colin Singleton, um garoto super dotado e egocêntrico que tem uma sina, ele namorou dezenove Katherines e foi rejeitado por todas elas, Colin sonha em ser mais do que um garoto inteligente, ele sonha em deixar a sua marca na historia, ter o seu momento “eureca” como ele mesmo diz, após ser abandonado pela Katherine IX, Colin decide cair na estrada com seu único  amigo Hassan, no carro de nome bem peculiar “rabecão do Satã”, os dois viajam sem destino até chegar a cidade Gutshot no Tenesse, lá eles conhecem a linda Lindsey, uma caipira simples e humilde, que é feliz onde vive,mas quer se encontrar e ter o seu lugar no mundo.E é nesse lugarzinho esquecido do mundo que os amigos Hassan e Colin viveram aventuras que nunca imaginaram.A mãe de Lindsey Hollis decide dar um trabalho pra os garotos, eles vão entrevistar os moradores de Gutshot e ouvir suas historias, e grava-las. Colin decide começar a desenvolver o teorema, a idéia é mostrar e provar em números e formulas a probabilidade do desfecho dos relacionamentos, com base nos seus dezenove relaciomentos com as Katherines, com o tempo Colin descobre que ele pode usar como base o passado e o presente, mas o futuro é imprevisível, e que o mundo não gira em torno apenas de Katherines.
       Bom, achei a historia interessante o que é uma característica do autor John Green, mas não achei envolvente, e como eu disse antes, esperava mais, o que achei interessante foi o que eu entendi como moral da historia, que no fim você pode ser o que você quiser, que você pode ter o seu momento eureca ou não e ser feliz mesmo assim, que as melhores coisas da vida estão onde menos se espera, e que o amor não tem nada de previsível, e creio eu, nada que possa ser aplicado em formulas, ou simplesmente descrito, e que as vezes se arriscar é bom e faz parte da vida.


 Deixo um beijo do fundo do coração pra vocês meus queridos leitores e até a próxima resenha. 
Por: Fran Freitas, colunista de resenhas de livros e filmes do blog!




6 comentários:

Laura Marques disse...

Tinha visto esse livro em alguns lugares, mas nunca vi resenha dele. Achei interessante a história, mas prefiro ler primeiro a Culpa É das Estrelas, levando em consideração que esse último é melhor do que o que você resenhou ahah

http://o-doce-mundo.blogspot.com.br/

Amanda Andrade disse...

Minha amiga leu e disse que parecia uma tese científica, haha, mas eu quero muito ler <3 Adorei a resenha, que pena que a história não te envolveu tanto :/ Beijosss
http://oblogdamandi.blogspot.com

Vitor Leal disse...

Não entendi sua duvida querida.. Quer saber como coloca os botões de compartilhamento no fim do post? Ou a onde tá "Postado por Vitor Leal, a tal horas e tal dia?".. dai te ajudo.

http://ilovestarandbooks.blogspot.com.br/

Vitor Leal disse...

então.. é fácil, você só precisa por uma imagem alinhada com o texto.. eu faço no editor msmo, na hora que estou escrevendo o texto sabe? escree o textinho sobre você, e arrasta a foto pro ladinho... tamanho 60x60.

Vitor Leal disse...

então.. é fácil, você só precisa por uma imagem alinhada com o texto.. eu faço no editor msmo, na hora que estou escrevendo o texto sabe? escree o textinho sobre você, e arrasta a foto pro ladinho... tamanho 60x60.

Taís Staudt disse...

Oooi! Indiquei seu blog para o selinho no www.taisstaudt.blogspot.com Só seguir as regras agora. Bjuus